História

Para registrar os flagrantes memoráveis do Hospital Português, temos que destacar a figura do presidente da Província do Amazonas, Dr. Domingos Monteiro Peixoto, que representa de forma brilhante a fase pré-hospitalar, como doador da terra solicitada sob autorização e proteção de S. M. D. Pedro II, chefe supremo do Governo Imperial.

Temos que ressaltar também a participação do Tenente-Coronel José Coêlho Miranda Leão, presidente da Câmara Municipal da época, que teve papel de suma importância na vida inicial da que é hoje a Real e Benemérita Sociedade Portuguesa Beneficente do Amazonas. Este homem, de forma generosa, assina o documento expeditor de “Alto de Concessão” do primeiro terreno, localizado no Largo da Uruguaiana que media 9.952 m2, onde hoje está instalada a Igreja Salesiana, o Colégio e Faculdade Dom Bosco e uma parte do campo do Colégio Militar.

  • Fachada Hospital
  • Fachada Hospital
  • Fachada Hospital
  • Fachada Hospital

O líder desses senhores, foi então o primeiro presidente do hospital, Jose Texeira de Souza, que, acreditando no vigor do sangue Português, reuniu 70 Luzitanos e com eles funda o hospital, lançando a Pedra Fundamental no dia 16 de agosto de 1874, como grande símbolo do velho sonho da instalação do hospital.

O esforço da busca do vil metal era grande. A partir dai promoveram quermesses, arraiás, teatros, festivais, subscrições e arrendamento do pavilhão, este que seria usado também como enfermaria.

A Cidade de Manaus necessitava crescer, este terreno fora desapropriado pelo governo por sessenta contos de réis e o direito da escolha de um terreno em qualquer parte da cidade, dessa forma no dia 17 de dezembro de 1893 o sonho se realizara. Inaugurava-se o hospital na sede atual, antiga estrada Corrêa de Miranda, hoje Av. Joaquim Nabuco.

Era presidente na época o senhor Francisco Nicolau dos Santos, esta inauguração foi honrosamente presidida pelo então governador da época Eduardo Gonçalves Ribeiro, que ocorreu às 19:00hs de 1893, este sonho durou 20 anos. O primeiro diretor clínico do hospital foi o Dr. Jonathas de Freitas Pedrosa, que mais tarde foi o governador do Amazonas.

Abrahim Baze
Historiador